quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Por uma gestão excelente

Olá Amigos,
Saúde e paz!
O artigo que escolhi para hoje foi publicado na seção de notícias da Revista Você RH. Trata de um assunto atual e relevante que é a busca pela gestão de excelência.
É importante considerar que os gestores são seres humanos submetidos a vários tipos de pressão. Para que eles possam ajudar suas equipes a alcançarem as metas propostas, precisam de muito entusiasmo e atualização constante, capacitando-se sempre mais.
Desejo-lhes contínuo sucesso!
Um abraço,

Cláudia Conegundes


No Brasil, 93% das empresas estão preocupadas com a busca pela excelência da gestão. Considerando os mais diversos aspectos do negócio, as maiores preocupações das organizações são, respectivamente: melhores resultados, relacionamento com cliente e gestão de pessoas.

O estudo, feito pela Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), mostra também que praticamente todas as organizações (99%) acreditam que investir e aperfeiçoar a administração do negócio contribui para o aumento da sua competitividade. A maioria das entrevistadas (42%) destina até 2% de seu faturamento para programas de melhoria da gestão; enquanto 13% das empresas direcionam um montante acima de 10%. Por outro lado, apenas 8% dos participantes afirmam que não investem financeiramente na busca pela excelência.

Ainda de acordo com o levantamento, 88% das organizações dizem que têm investido recursos não financeiros para melhorar sua gestão, como, por exemplo, políticas para capacitar e motivar colaboradores, ações socioambientais e programas de ouvidoria e fidelização de clientes. 

Os participantes da pesquisa consideraram que os três setores da economia que mais investem e se preocupam com a excelência da gestão são, na ordem, automobilístico, energia elétrica e químico e petroquímico.

Para Jairo Martins, superintendente-geral da FNQ, os resultados da pesquisa apontam que, pouco a pouco, tem aumentado a preocupação das empresas brasileiras em disseminar internamente a cultura da boa gestão. Fatores como ambientes altamente competitivos, pressão para redução de custos, questões socioambientais, e o surgimento de novas oportunidades de negócios – como o pré-sal –, dentre outros, estão impulsionando essa busca por excelência, diz o executivo. 



http://revistavocerh.abril.com.br/2011/noticias/conteudo_677008.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário