quinta-feira, 17 de maio de 2012

Perturbado ou cabeça fria: qual é a sua reação ao estresse?

Olá Amigos,
Saúde e paz!
O artigo de hoje trata sobre stress. A autora descreve perfis de pessoas e quais os padrões de reação apresentados nessas situações. É interessante notar que ela faz uma diferenciação entre situações de pressão e os grandes dramas da vida.
A matéria traz conteúdo para estudo e aprendizado.
Espero que apreciem.
Desejo-lhes muito crescimento, realizações e sucesso!
Atenciosamente,

Cláudia Conegundes

Shelle Rose Charvet

A panela de pressão está no fogo! Mais horas trabalhadas, menos paciência e mais demandas. Como você reage às pressões, no trabalho ou em outro lugar, que são típicas do contexto em que você está? Não estamos falando sobre os grandes dramas da vida. Quase todo mundo tem uma reação emocional aos dramas da vida. Existem três maneiras das pessoas reagirem a essas pressões "normais":

Sensitivo

Pessoas com padrão "sensitivo" têm reações emocionais normais ao estresse no trabalho. Elas entram para dentro das suas emoções e lá permanecem. Trabalhos de elevado estresse podem causar, no longo prazo, doenças relacionadas com o estresse. Para muitas pessoas, parece que elas exageram na reação à situação ou que são hipersensíveis. Elas são apropriadas para trabalhos artísticos ou criativos onde a fonte é a emoção. Como vendedores encontram dificuldades para lidar com a rejeição e, por consequência, podem não explorar como deveriam o provável cliente.

Escolha

Pessoas com padrão "escolha" têm, inicialmente, uma reação emocional ao estresse normal do trabalho e depois, numa dada situação, retornam ou não para um estado não emocional conforme o desejo delas. Elas podem mostrar empatia com as outras ou escolher não o fazer. Tendem a ter um bom desempenho gerenciando pessoas.

Pensador

As pessoas com padrão "pensador" não têm reações emocionais às situações normais de estresse. Elas têm problemas para mostrar empatia com as outras pessoas já que elas não entram em estados emocionais. Não entram em pânico, na maioria das emergências, pois conservam a cabeça fria. São executoras confiáveis em empregos de elevado estresse.

Administrando o estresse e as pessoas

A maioria da população (70%) tem o padrão "escolha" no trabalho. Isso significa, que quando se deparam com uma situação difícil ou incômoda, primeiro elas têm uma reação emocional. Como gerente, se apropriado, você pode ajudar a pessoa a se dissociar dos seus sentimentos, fazendo-a mudar a perspectiva. Existem algumas maneiras de fazer isso. Você pode distorcer o tempo perguntando a ela: "Você pode imaginar o que vai achar dessa situação daqui a 2 anos?" Você pode fazer com que ela enxergue a situação no lugar de alguém: "Como você acha que os nossos clientes vão perceber isso?" Ou você pode fazer com que ela tenha a visão geral da situação enxergando de fora: "Se você fosse uma mosca na parede quando isso aconteceu, o que você teria observado?"

Para pessoas "sensitivas", você provavelmente terá que usar todo seu conhecimento na resolução de conflitos e as suas habilidades de mediação. Dê a elas tarefas pelas quais elas possam se apaixonar e fique atento aos sinais de angústia e de sobrecarga de tensão. Lembre-se de que essas pessoas podem reagir além do normal a essas situações, e ajudá-las a se dissociar, como mencionado acima para os funcionários "escolha", pode ajudar em algumas situações. Para reações altamente intensas, crie rapport elevando o seu tom de voz enquanto diz algo positivo ou surpreendente. "Eu estou tão descontrolada por estar perturbada que estou disposta a arrancar todo meu cabelo!" Dizendo algo assim, você conseguirá a atenção da pessoa e poderá canalizar a energia dela para algo mais produtivo.

Pessoas "pensadoras" são altamente apreciadas onde existe a necessidade de alguém com a cabeça fria. Essas pessoas já passam grande parte do seu tempo dissociadas das suas emoções e podem ser chamadas quando for necessária uma abordagem racional. Contudo não espere que elas façam rapport com quem está num estado emocional, porque elas não têm a mínima simpatia por essas pessoas. De qualquer modo, as pessoas "pensadoras" podem ser duramente criticadas e mesmo assim não abandonam o barco!

Qual é o seu padrão?


Shelle Rose Charvet é a autora de Words That Change Minds, um bestseller internacional e de muitos outros produtos para aprendizagem. Ela faz consultoria e treinamentos no mundo todo, ajudando pessoas e organizações a revelar as razões que faz as pessoas fazerem o que elas fazem. Shelle pode ser encontrada através do seu site www.successtrategies.com




Nenhum comentário:

Postar um comentário