sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Quer Fidelizar Clientes? Plante em vez de Caçar


Olá Amigos,
Saúde e paz!
Aprendi em minha vida que devemos criar laços, fortalecer vínculos, manter bons relacionamentos com as pessoas. Dessa forma as relações transcendem muitas vezes da amizade para o âmbito profissional e vice-versa. É essa mensagem que o texto abaixo ratifica.
Um dos grandes ensinamentos do projeto Polishop com Você é que ele é focado nas pessoas. Os grupos são construídos de forma ética, sólida, visando o trabalho em equipe e crescimento de todos! Saiba mais a respeito dessa incrível oportunidade no site: http://migre.me/brjrO .
Desejo-lhes muitos relacionamentos felizes, contínuo sucesso e ótimo fim de semana!
Atenciosamente,

Cláudia Conegundes


Bruna Maria Martins Fontes





Preocupado em aquecer as vendas de seu novo negócio, um empreendedor perguntou a Gary Vaynerchuk, especialista em comunicação digital, qual era a melhor maneira de fidelizar consumidores para que eles voltassem a comprar em sua loja.

A saída, respondeu Vaynerchuk, é não pensar na próxima venda, e sim puxar conversa com as pessoas. Em um artigo publicado no site da revista Entrepreneur, ele enfatizou que plantar – e não caçar – é a melhor estratégia para fidelizar quem já entrou em contato com sua empresa.

“Plantar é cuidar do consumidor e estabelecer uma relação afetuosa com ele. Caçar significa ficar tentando fechar a próxima compra ansiosamente, algo que arruína o desenvolvimento da lealdade do consumidor”, afirma.

É por isso que ele sugere estabelecer uma conversa contínua com quem demonstra interesse no que a empresa tem a oferecer. O primeiro passo é começar um diálogo nas redes sociais que o público-alvo frequenta, como Twitter, Facebook ou Pinterest.

Um exemplo: o empreendedor pode começar a seguir seus clientes no Twitter e usar a plataforma para puxar papo sobre temas relacionados à empresa, mas sem tentar vender algo. “Observe o que eles curtem e compartilham e faça perguntas sobre o que eles gostam”, diz Vaynerchuk.

Ele comenta que tem uma loja de vinhos e fica muito atento às conversas nas redes do Winelibrary.com. Quando um fã de Pinot Noir se pronuncia, por exemplo, ele segue a pessoa no Twitter e descobre seus outros gostos – que curte futebol, adora cupcakes e faz jardinagem. “Da próxima vez que esse cliente diz que vai fazer cupcakes, sugiro um vinho de sobremesa que combina com o bolinho e é bem parecido com outro que ele mencionou ter gostado”, explica.

Para ele, é fundamental conhecer quem realmente é o consumidor, o que ele faz e do que gosta – e não apenas o que ele compra. Só assim será possível analisar qualitativamente os dados que ele oferece na rede e começar uma boa conversa para fidelizá-lo.

“Não perca o cliente de vista. Sua preocupação em saber se ele está satisfeito não passará despercebida. Esse toque humano é essencial para que o sucesso da empresa seja duradouro”, diz Vaynerchuk.


Sobre a Autora: 
Bruna Martins Fontes é editora da revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios e adora compartilhar as dicas que ouve de empresários que contam a dor e a delícia de construir uma empresa


http://www.papodeempreendedor.com.br/vendas/quer-fidelizar-clientes-plante-em-vez-de-cacar/#more-6635

Nenhum comentário:

Postar um comentário