sexta-feira, 12 de abril de 2013

Desistir Jamais

Olá Amigos,
Saúde e paz!
Ao ler o título do artigo, lembrei de uma frase que gostamos muito de repetir no Brasil diante de uma dificuldade: "Somos brasileiros e não desistimos nunca". Acredito que o autor esboçou de forma bastante didática, como a perseverança pode ser determinante para o alcance de objetivos traçados.
Desejo-lhes muitas conquistas, contínuo sucesso e ótimo final de semana!
Atenciosamente,

Cláudia Conegundes



“A perseverança transforma a água morna da mediocridade no vapor do sucesso. O gênio é apenas a capacidade de fazer esforços contínuos.”



Perseverança é a determinação, a certeza num sentimento, numa decisão, numa missão, apesar de todos obstáculos e dores que enfrentaremos. É a chave para o êxito na vida.

Para aqueles que a possuem, uma vez tomada à decisão, todas as suas forças passam a se concentrar na realização das atividades necessárias para alcançar o objetivo final, mesmo diante das mais diversas dificuldades ou quando o tempo insiste em sabotar e diminuir a motivação pessoal. Conta-se que Goethe ruminou durante trinta anos a concepção de Fausto, nesse período, a obra foi germinando, criando raízes para, finalmente, vir à luz.

Segundo Jean de Courberive em “O domínio de si mesmo” existem basicamente três obstáculos fatais á perseverança , os demais derivam direta ou indiretamente deles .

A rotina sendo o principal obstáculo. Uma ruptura do automatismo, por mais insignificante que seja, abre um caminho e liberta o pensamento tonificando novos sonhos e ideias. O mais importante é detectar a origem dos pensamentos paralisantes que alimentam a nossa inércia diária, que alimentam este círculo vicioso chamado rotina.

O desânimo é outro grande entrave para a perseverança , pois ele quebra uma de nossas faculdades mestras, que é a chave da evolução humana, a vontade. Já a preguiça moral, o gosto pela comodidade e a instabilidade do humor são outros tantos fatores que só alimentam o desânimo. 

O medo da mudança já que todo o esforço desacostumado se torna penoso, acabamos adubando uma semente que origina uma ideia de incapacidade de avançar, após muitos automatismos guardados em nosso subconsciente, ficamos paralisados e não conseguimos adequar a marcha rumo ao novo, para o que assim possamos trazer algum progresso a nossa vida.

A verdadeira vontade não é o desejo, mas a autodeterminação refletida, preferimos vegetar na mediocridade do dia a dia do que nos remetermos rumo a uma situação melhor à custa de trabalhos metódicos e perseverantes. Para muitas pessoas, a felicidade consiste na lei do mínimo esforço, na rotina e no torpor diante da mudança, isso leva aos poucos à morte da vida interior, porque, para estar vivo, o nosso espírito deve sempre se renovar.

Acabe com esse desânimo , mude e quebre as suas rotinas, deixe entrar um pouco de oxigênio em sua alma. Renove as suas forças.

Pense Nisso! 

Suce$$o



Nenhum comentário:

Postar um comentário