terça-feira, 9 de julho de 2013

Afinal, o que é Plano de Carreira?

Olá Amigos,
Saúde e paz!
O texto de hoje nos traz reflexões interessantes sobre plano de carreira. Acredito que esse é um tema que requer elaboração adequada e organização, para que nossas metas sejam atingidas.
Espero que apreciem e tenham aprendizado com o artigo, como eu tive.
Desejo-lhes muitas escolhas felizes e contínuo sucesso!
Atenciosamente,

Cláudia Conegundes 



Se antigamente era comum a uma pessoa terminar seus estudos, conseguir um emprego e nele ficar por toda a vida, até a sua aposentadoria, hoje são cada vez mais raras histórias de longevidade em uma mesma organização.

Segundo a pesquisa “Contratação, Demissão e Carreira dos Executivos Brasileiros”, da Catho Online, apenas 25% dos entrevistados está na mesma empresa há mais de 5 anos. Isso ocorre, principalmente, em função da busca cada vez maior por desafios e novidades por parte dos profissionais, sobretudo os jovens.

Entretanto, se a longevidade no mesmo local de trabalho é cada vez menor, é fato que apenas uma minoria dos profissionais prepara-se para o futuro. O mais comum é que o profissional lembre-se do seu currículo somente ao ser demitido ou quando está insatisfeito na empresa onde trabalha e deseja mudar de emprego.

É aí que aparece a figura do plano de carreira, que consiste, antes de mais nada, em um conjunto de ações a serem tomadas que permitam que os passos de sua vida profissional sejam, na sua maioria, em um sentido ascendente, rumo ao crescimento.

Basicamente, o planejamento é composto por três partes: a primeira diz respeito a onde você se encontra atualmente, com relação ao cargo ocupado, remuneração, competências que possui, formação acadêmica e histórico profissional. A segunda, é relacionada a onde se quer chegar, quais seus objetivos a curto, médio e longo prazos. Por exemplo: “ser o diretor de uma grande empresa”, ou “ser o dono do meu próprio negócio”. E a terceira, quais os passos necessários para que seus objetivos sejam atingidos, ou seja, o caminho a ser percorrido.

Na formulação dos objetivos, é necessário muito bom-senso. Acima de tudo, o plano deve ser factível, sob pena de o profissional se desmotivar com o passar do tempo em função de metas inatingíveis, fazendo com que as deixe de lado.

Dito isso, alguns aspectos devem ser considerados na elaboração e, principalmente, na execução do planejamento.

Procure empresas para trabalhar que compartilhem com os mesmos valores e objetivos que possui. Por exemplo, uma empresa de administração extremamente centralizadora, cujas decisões devam todas obrigatoriamente passar pelo presidente ou pela diretoria, pode ser um ambiente extremamente frustrante para aquele que deseja colocar em prática sua criatividade.

Além disso, é muito importante estar sempre atualizado com as técnicas requeridas pelo cargo que deseja ocupar. Participar frequentemente de cursos, palestras e feiras é fundamental, além de proporcionar novos e ricos contatos. Mas é primordial escolher aqueles que realmente tenham a ver com seus objetivos profissionais, para que tempo e dinheiro não sejam desperdiçados.

Cuide da sua network. Termo tão difundido nesses últimos anos, conheci poucos profissionais que realmente têm uma network eficaz, ou seja, que traz resultados positivos à sua carreira. Desenvolver uma boa rede de contatos não é disparar para todos os lados, adicionando todos, conhecidos ou não, a suas redes sociais como “amigos”. Uma boa network tem contatos em número suficiente para que você, ao necessitar, consiga ajuda para, por exemplo, se recolocar no mercado. Mas não deve ser grande o bastante que não permita um contato frequente com cada pessoa da sua rede. Afinal, pedir uma indicação de emprego para aquele colega com quem você não fala há dez anos pode ser uma situação desagradável para ambos os lados, além de improdutiva.

Também é muito importante ter em mente que a network não deve servir apenas para pedir ajuda nos tempos difíceis. Atitudes como indicar uma vaga àquele colega que necessita de recolocação, ou direcioná-lo a um cargo que acredite estar de acordo com o perfil dele fazem parte de um rol que demonstram a intenção de ajudar, o que pode ser muito benéfico futuramente.

O mercado deve vir atrás do profissional, e não o contrário. Por isso, é fundamental estar constantemente em evidência, mantendo perfis nas redes sociais atualizados e publicando frequentemente conteúdo de sua autoria que mostre suas competências aos leitores. Lembre-se: em busca constante por talentos, praticamente todos os selecionadores participam dessas redes e estão atentos ao que muitas pessoas escrevem.

E, por último, reavalie seu plano anualmente. É comum que não se atinjam os resultados esperados, no prazo determinado, com o custo previsto. Ele deve, portanto, ao menos uma vez ao ano, ser revisto e readequado, em função de novas metas ou de objetivos não cumpridos ou, ao contrário, superados.

Essa ferramenta tem um forte fator motivacional e, aliada à escolha de uma área em que realmente goste de trabalhar, pode torná-lo, realmente, um profissional de destaque. Utilize-a com sabedoria e tenha muito sucesso!


“O sucesso geralmente vem para aqueles que estão muito ocupados para estarem procurando por ele”. Henry David Thoreau.



Nenhum comentário:

Postar um comentário